blog

Vivo

Só para deixar claro, mais uma vez que sigo vivo. Eu até poderia por a culpa na crise do corona para justificar a ausência de posts aqui mas seria uma bruta mentira uma vez que não posto aqui desde o Natal…

Infelizmente não estou usando a quarentena para escrever pois, como alguns sabem, sou medico e sigo trabalhando na linha de frente no combate à pandemia e quando estou em casa só quero saber de relaxar e descansar.

Amanhã ou ao menos em breve devo por um texto novo no ara para distrair quem ainda acompanha esse site.

PS: Fiquem em casa por favor!

Feliz Natal

Primeiramente, um feliz natal e um próspero ano novo à todos que estão lendo isso aqui. 

Originalmente esse post seria só isso aqui mesmo mas meu lado escritor acabou falando mais alto e resolvi abordar um pouco o lado religioso de Noritvy. 

Quando comecei a escrever o cenário de “O Retorno” e mesmo de Noritvy eu pensei criar um panteão de deuses como é bem comum em obras de rpg de fantasia medieval mas, assim como no caso do Professor Tolkien, meu lado católico acabou falando mais alto (não, por favor achem que estou me comparando ao professor) e eu decidi que não haveria “magia divina” em Noritvy. 

Sim, existem várias religiões, cultos à diferentes deuses mas eu decidi que ninguém ganharia dons especiais por seguir o deus A ou B. Isso me abriu espaço para introduzir o cristianismo (e mais precisamente o catolicismo, minha religião) naquele sem parecer que estava tentando favorecê-lo (ou até mesmo catequizar alguém através dos meus livros).

Agora, voltando ao dia de hoje, talvez, agora, você, caro leitor, esteja se perguntando: se existe cristãos em Noritvy então existe Natal lá? Sim, existe mas não numa data fixa como aqui. Deixa eu explicar melhor para vocês não ficarem confusos. O mundo de Noritvy usa um calendário igual ao nosso: 365 anos com ano bissexto só que o ano bissexto de lá não costuma coincidir com o da Terra e a Igreja Cristã de Noritvy (o braço da Igreja Católica lá) costuma usar como referência para comemorar o Natal o nosso calendário e assim, conforme os anos, o Natal pode variar a data em Noritvy (mais ou menos como a Páscoa aqui na Terra).

E o Natal lá acabou se tornando uma festa para reunir e se confraternizar com os entes queridos e acaba sendo comemorado, com esse sentido, até por muitos não cristãos como corre por exemplo, aqui na Terra, no Japão, um país de maioria não cristã mas onde ocorre ainda assim a troca de presentes e a confraternização com os amigos e a família no dia 25 de dezembro. 

Enfim, acho que me alonguei demais. Um Feliz Natal e um próspero ano para você, querido leitor e que 2020 seja um ano incrível para ti e para todos os amigos e família. 

2018 (quase 19)

Sim, faz mais de um ano que não atualizo isso aqui. A essa hora os poucos leitores que acompanhavam esse blog (fora os spammers russos e americanos) já devem ter desistido deste pobre escriba.

Infelizmente (ou felizmente, na verdade porque eu gosto dele) eu tenho outro emprego e dentro da correria deste e da vida moderna, eu acabei assumindo um ritmo de escrita mais lento do que o do autor de Game of Thrones. Ok, eu tenho a vantagem em cima dele do fato de não ser gordo, ser bem mais novo e gostar de exercitar. claro, se formos comparar, por outro lado, a fama e a conta bancaria, ai eu perco de goleada.

E para aqueles que acham que estou exagerando, meu ultimo post aqui, à quase um ano e quatro meses comemorava o fato de eu terminado o paragrafo 55. Bem, desde então eu terminei somente mais um. Isso porque uma das minhas metas para 2018 era terminar o tijolo. E não, não me botarei isso como meta para 2019

Mas calma, eu prometo que vou terminar o tijolo. Quando e em que ano, infelizmente não posso prometer mas vou acabar ele sim. Detesto deixar uma boa historia sem fim.

O que eu prometo (embora não sei se eu vá conseguir) é tentar atualizar mais este blog/site, tentar por mais material extra, mais curiosidades, mais mapas, símbolos e outros conteúdos referentes ao mundo de Noritvy aqui. Se a “JK” pode ter o Pottermore, porque eu não posso ter o meu site com conteúdos extras também? E que fique bem claro, não estou me comparando com ela. Eu me comparar com ela seria como uma pulga se comparar com um leão. E não preciso explicar quem é a pulga, não é mesmo?

Antes que eu me esqueça, eu termino esse post com uma promessa que eu pretendo cumprir, só não sei se antes do réveillon ou depois: vou disponibilizar aqui um pequeno e-book, editado e montado por mim (alta chance de ficar meio tosco) com dois contos inéditos.

Então é isso! Um bom natal e um excelente 2019 para todos nós!


Ajudando a promover

Para tentar promover o blog, adicionei os botões “Like” do Face e o “+1” do Google. Então, já sabem, se gostarem de algo escrito aqui ou ao menos quiserem me ajudar a promover o blog, é só clicar no botão!

Mais sobre o livro (mas também sobre o blog)

Como prometido, vou falar um pouco mais sobre o livro (mas também vou aproveitar para falar sobre o blog).

Para mim, o mais difícil sempre foi descrever o visual dos personagens na hora de escrever.  Uma coisa é você ter a ideia na cabeça, imagina-la perfeitamente, outra é passa-la para o papel e conseguir que o leitor consiga imaginar o mesmo que você imaginou (ou ao menos próximo disso).

Foi uma das partes que me deu mais trabalho, horas de conversa com o meu irmão, modificações, ideias, trocas de palavras no texto mas, por fim, consegui chegar, imagino eu, no que eu pretendia, mas só terei certeza quando as pessoas lerem a versão final do livro.

Em parte, para ajudar, cheguei a pedir ao meu amigo Eduardo (o mesmo que fez a bela imagem do topo do blog) para fazer um desenho dos protagonistas da história e, sinceramente, fiquei babando com o desenho dele. Não entendam mal, não estou “puxando o saco” dele mas é que ele conseguiu chegar bem próximo do que eu imaginava e isso me deixou bem feliz.

Imagino que, a essa hora, estejam curiosos para ver tal desenho, não é mesmo? Pois bem, falarei com o Eduardo, uma vez que o desenho é dele e, se ele concordar, o divulgarei aqui.

Até o próximo post!

Um pouco mais fantastico

Depois de uma breve conversa com o Eduardo (que está tendo que aturar minhas indefinições sobre o visual do blog), resolvi mexer mais uma vez no visual do Blog.

A imagem do topo não me agradou muito mas, das que eu preparei, foi a que menos me desagradou então, por enquanto, vai ela mesmo.

O fundo, por outro lado, me agradou. Peguei um wallpaper de fantasia que achei no Google Imagens e testei como ficava e o resultado me surpreendeu positivamente.  Então, até segunda ordem, fica ele mesmo.

Ps: Prometo que no próximo post eu volto a falar do livro!

Brincando com templates

Continuo brincando com templates, procurando o melhor template possivel. Seguindo a sugestão do Eduardo, resolvi testar algo mais “épico”….

Ajustando o novo template

Hoje é dia tentar ajustar o novo template. Gostei do Naturefox mas estou trocando algumas coisas em suas cores, como podem ter notado…

Testando

Testando o novo blog….